Começou a estudar piano clássico aos cinco anos, sendo influenciada ao longo de seu caminho por ícones como Noel Rosa, Frank Sinatra, Maria Bethânia, The Beatles, Rolling Stones além de muita música latina e jazz.

Entre 1971 e 1974 Angela Ro Ro morou na Inglaterra, em Londres, trabalhando como faxineira, garçonete, cantora e pianista. Isso tudo bem distribuído durante seus dias. Quando voltou para o Brasil, em 1974, deu "canjas" nas melhores casas noturnas do Rio de Janeiro.

Sua carreira como compositora brotou aos seis anos de idade com uma guarânia em seu acordeon. Se firmou durante sua estadia na Europa e ao voltar para o Brasil se destacou como autora e cantora em sua participação no Festival de Rock de Saquarema (RJ), em 1976, no qual também se apresentaram Raul Seixas, Made in Brazil e Rita Lee. Entre 1977 e 1978 foi gravada por As Frenéticas (Agito e uso), Marina Lima (Não há cabeça) e Ney Matogrosso (Não há cabeça e Balada da arrasada).

Em 1979 foi convidada pelo produtor Paulinho Lima para gravar seu primeiro LP, "Angela Ro Ro", pela PolyGram. Em 11 de maio desse ano Angela tinha feito sua estreia nacional com show no Teatro Ipanema (RJ), onde se acompanhava ao piano. O show foi um evento cult, em horário alternativo, meia noite. O teatro lotou e cerca de 150 pessoas ficaram do lado de fora. Na plateia nomes como Sandra Pêra e Marina Lima.

Sua primeira música a tocar nas rádios foi "Tola foi você", mas o primeiro grande sucesso veio com "Amor, meu grande amor", música com letra de Ana Terra e que lhe conferiu o título de "A Sensação do Ano" em nota publicada pelo "Jornal do Brasil", em dezembro de 1979. Ainda nesse ano, Maria Bethânia gravou sua composição "Gota de sangue", a primeiro sucesso por outro artista, no LP "Mel".

Em 1980, um novo sucesso foi emplacado: sua composição "Só nos resta viver", título de seu segundo disco, também lançado pela PolyGram. No ano seguinte lançou seu terceiro LP, "Escândalo". No encarte escreveu: "E eu apresento a vocês, mais do que nunca exposta, a mulher criadora, criatura encantada, fascinante, seduzida e abandonada e feliz por ser achada em um estado de graça óbvio dos poetas".

Em 1983, emplacou a canção "Simples carinho" (João Donato e Abel Silva), com arranjo de Antonio Adolfo e a participação de Maurício Einhorn na gaita, em mais um disco pela PolyGram. No encarte um desabafo: "Eu quero que vocês saibam que a dor é presente em minha vida tão como a alegria, e que, se não me livro dela, da alegria jamais tão pouco".

Em 1984, outra canção de sua autoria foi gravada por Maria Bethânia, "Fogueira".

Na década de 1990, realizou shows em diversas casas noturnas, acompanhada por banda ou sozinha ao piano e desfrutou da fabulosa oportunidade de trabalhar como crooner da Rio Jazz Orquestra regida pelo maestro e saxofonista Marcos Szpilman. Em 1993, lançou pela Som Livre o disco "Nosso amor ao armagedon - Angela Ro Ro ao vivo", gravado na casa de show carioca Jazzmania e produzido por Angela e Ezequiel Neves. Realizou ainda temporada no Teatro Rival, Rio de Janeiro.

Lançou, em 2000, o CD "Acertei no milênio" pela gravadora Jam Music, contendo suas composições "Coquinho", "Fila de ex-mulher", a faixa-título, "Boemia do sono", "Sim, dói", "Viciei em você", "Raiado de amor" e "Garota Mata Hari", além de "Gota d'água" (Chico Buarque), "50 anos" (Cristóvão Bastos e Aldir Blanc), "All of me" (Marks e Sinom) e "Don't let me be misunderstood" (Marcus, Benjamim e Caldwel), sendo três dessas músicas as primeiras parcerias com Ricardo McCord, seu arranjador e pianista. O rock "Viciei em você" foi incluída na novela "Desejos de mulher" (Rede Globo). Fez show de lançamento do disco no Teatro Rival (RJ).

Em 2001, apresentou-se, ao lado de Cida Moreira, no Espaço Cultural Baden Powell (RJ), dentro do "Projeto Ponte Aérea", que juntou artistas de São Paulo e do Rio.

Participou, em 2002, do projeto "Pão Music", no espetáculo "Maria Bethânia convida Lenine e Angela Ro Ro". Nesse mesmo ano, a Universal Music lançou em CD os seis discos gravados pela cantora na gravadora PolyGram: "Angela Ro Ro" (1979), "Só nos resta viver" (1980), "Escândalo" (1981), "Simples carinho" (1982), "A vida é mesmo assim" (1984) e "Eu desatino" (1985).

Em 2004, apresentou-se no Teatro Rival BR, com o show "Meus Hits". Nesse ano, passou a apresentar, no Canal Brasil, o programa "Escândalo", temporada pródiga que contou com a presença de mais de 50 grandes artistas e durou dois anos.

Em 2006 Angela Ro Ro gravou o CD "Compasso" e fez show no Circo Voador (RJ) para registrar o CD e DVD "Angela Ro Ro ao vivo", com participações de Alcione, Frejat e Luiz Melodia. No repertório, suas canções de maior sucesso e algumas releituras inesquecíveis.

Em 2008 Simone e Zélia Duncan gravaram Agito e uso. Nesse mesmo ano participou do projeto "Loucos por música" se apresentando no Canecão (Rio) ao lado de Elba Ramalho e na Concha Acústica do Teatro Castro Alves (Salvador) com Ivete Sangalo.

No inverno de 2009 participou dos duetos de Ana Carolina no CD e DVD "Multishow Registro Nove+1" cantando a música "Homens e mulheres". No final desse ano lançou o CD "Escândalo" recuperando números musicais do programa de TV. Em 2010 fez parte de tributo a Yoko Ono lembrando o genial John Lennon em um projeto do produtor Marcelo Fróes pelo selo Discobertas. Nesse ano cantou "Fim de comédia", a convite do produtor Thiago Marques, de CD em homenagem ao centenário de Ataulfo Alves (Lua Music). No ano seguinte cantou "A flor e o espinho" em tributo do mesmo produtor ao compositor Nelson Cavaquinho.

Em 2011 estreia o programa de web rádio "Nas ondas da Ro Ro", gravado em apresentações quinzenais no Rio e recebendo participações de diversos artistas. Os primeiros programas foram gravados no Espaço Acústica e desde janeiro vem gravando no Teatro Rival Petrobrás. Passam participações de Dudu Nobre, Silvia Machete, Teresa Cristina, Ricky Vallen, Elba Ramalho, Emílio Santiago, Elza Soares, Marcos Sacramento, Farofa Carioca, Rita Ribeiro, Antonio Adolfo, Carol Saboya entre outros.

Enquanto isso Angela Ro Ro cuida de sua vida e bem estar com a meta de trabalhar muito, lançar CDs e DVDs e se alegrar alegrando as pessoas.